RSS Feed

Tag Archives: Esqui na Alemanha

Rota Alpina Alemã – uma viagem fabulosa pelos picos dos Alpes

Posted on

Sonntagshorn_von_Norden

A Rota Alpina Alemã – um verdadeiro cinema drive-in! Seja bem-vindo ao um passeio panorâmico cheio de curvas, ao longo de 450 km no cenário deslumbrante das montanhas do sul da Baviera, de Lindau, no Lago de Constança, até Berchtesgaden, no lago Königssee. Esse roteiro reúne uma espécie de “seleção nacional” do turismo alemão, seja de carro, pedalando, ou caminhando.

O melhor das montanhas da Baviera são os lugares onde elas mostram o que há de mais típico nessa região, onde há músicos alegres tocando, gente sentada à mesa, cada um com sua caneca de cerveja, e onde os costumes ainda são preservados – e esses lugares são perfeitos também para dirigir. Se tudo isso ainda vier acompanhando de vistas formidáveis, com a sensação de que você só precisa dar um pulo para chegar do outro lado da cordilheira, então pode ter certeza de que você se encontra na Rota Alpina Alemã, em pleno salão de festas dos Alpes.

landschaft-winter-002

Como numa propaganda de chocolate

Sua companhia durante viagem serão mais de 20 lagos cristalinos nas montanhas, castelos altivos, palácios saídos dos contos de fadas, mais de 60 estâncias terapêuticas, desfiladeiros, vales, centenas de picos de montanha e campos ensolarados, onde as leiterias produzem queijos deliciosos. A rota é também um convite para desfrutar de uma culinária de altíssima qualidade e da atmosfera nos chalés, nas cervejarias que servem ao ar livre ou nos cafés aconchegantes à beira dos lagos. Mas o esporte também não fica atrás, com atividades como rafting, todo tipo de esporte aquático, parapente, ciclismo, excursionismo e escaladas ou, naturalmente, os esportes de inverno nas diversas pistas de esqui.

dsc_0082

Impossível pedir mais

Ao longo da rota, as hospedagens vão desde férias na fazenda até hotéis de luxo. Cercada de uma enorme riqueza natural e cultural, a rota explora atrações mundialmente famosas, como o pico de Zugspitze, os castelos reais perto de Füssen, os mosteiros Ettal e Benediktbeuern, o lago Chiemsee, o patrimônio mundial na igreja Wieskirche, Watzmann, St. Bartholomä no lago Königssee, o Parque Nacional dos Alpes em Berchtesgaden e muito mais.

Alpen_Bayern_Aussicht_Tegernsee_BaumgartenschneidQuem já esteve aqui sabe disso!

É recomendável parar de vez em quando, ou melhor, frequentemente para apreciar esse panorama espetacular oferecido pelos Alpes. Afinal, há poucos lugares onde é possível chegar de carro a uma paisagem digna de um cartão postal, como aqui. Na verdade, uma viagem de curta duração é pouco para a Rota Alpina Alemã!

ROTA ALPINA ALEMÃ

EXTENSÃO: 450 km

DESTAQUES:
Berchtesgaden: Watzmann, Parque Nacional,
Chiemsee: lago Herrenchiemsee, ilha Fraueninsel, mosteiro
Ettal: mosteiro
Füssen: castelo Neuschwanstein
Lindau: Lago de Constança,
Königssee: St. Bartholomä, capela Eiskapelle
Oberammergau: festival Passionsspiele
Garmisch-Partenkirchen: Zugspitze
Pfaffenwinkel: igreja Wieskirche

www.deutsche-alpenstrasse.de

Innsbruck

Posted on

Innsbruck na Áustria, quase na Alemanha, é a capital do Estado do Tirol.

O Tirol é dividido entre Áustria e Itália, tendo sido uma região do extenso Império Austríaco, com os seus costumes preservados ate hoje em dia. Essa divisão ocorreu em 1919, com o tratado de Saint-Germain-en-Laie, divisão um tanto polêmica porque boa parte dos moradores que ficavam na parte italiana eram de origem alemã. Depois da Segunda Guerra Mundial, a Itália concedeu autonomia ao Tirol do Sul, demarcado na região de Trentino-Alto Adigio, enquanto a zona austríaca, cuja capital é Innsbruck, é conhecida como o estado federal do Tirol.
Os tiroleses afirmam que o Esqui Alpino surgiu em Innsbruck. Independente disso, não podemos negar a imensa relação do Tirol com o esqui. Não foi por acaso que Innsbruck foi escolhida para palco dos Jogos Olímpicos de Inverno em 1964 e em 1976 tornando-a mundialmente famosa.
Em dias de Céu limpo, descer nas pistas de de Nordkette, Seegrube e de Hafelekar, com a cidade ao fundo, se tornam uma experiência certamente memorável.
Se você ainda não é praticante da modalidade, não se preocupe, o teleférico chega até ao topo do Hafelekar (2334 metros), com uma estação intermediária em Seegrube (1905 metros), oferecendo uma vista magnífica do Vale. Já do outro lado do Vale temos as pistas e outras instalações olímpicas, onde se realizaram os Jogos de Inverno. Quem está por dentro do mundo do esqui não necessita de grandes explicações e detalhes, pois sabem que as possibilidades são inúmeras. Os mais aventureiros podem se arriscar por uma pista de Bobsled, com capacidade para seis pessoas no trenó. A experiência é muito divertida.

Mas a diversão não se limita somente às pistas de esqui, o ambiente depois de um dia esquiando supera o de muitas das célebres estações francesas e suíças de esqui. Com seu centro histórico, formado por belos edifícios góticos, renascentistas e barrocos, situado na margem do rio Inn, exatamente no eixo formado pelas ruas Friederich Strasse e Maria Theresien Strasse, a cidade fica cheia de turistas durante todo o ano. Seu principal cartão-postal é o Goldenes Dachl.

A cidade é relativamente pequena, com a sensação de estar em uma aldeia nos Alpes, podendo ser percorrida toda a pé em poucas horas. O comércio oferece diversas opções de compras, desde lojas elegantes à lojas de bugingangas e souvenirs.

Caminhando desde “o telhado de ouro” (Goldenes Dachl) em direção ao rio, encontramos o Castelo de Otto de Andechs-Goldener Adler, onde hoje funciona um restaurante. Não muito distante dali, podemos visitar a Catedral Dom S. Jakob, e a “Hofkirche” ou Igreja da Corte, onde se encontram as 28 estátuas de bronze que formam o Mausoléu de Maximiliano I.

Uma curiosidade: ao passear pelas ruas do centro, encontramos várias lojas cuja fachada exibe letreiros de ferro forjado, onde além do nome da loja, podemos ver representado o ofício do proprietário ou os objetos vendidos. Era assim que as pessoas que não sabiam ler podiam encontrar o que procuravam sem ter que entrar nos estabelecimentos. Hoje em dia, muitas lojas tem os letreiros novos, mas a tradição se mantém.

Não deixe de conhecer, durante a temporada de esqui, algumas das pequenas aldeias dos Alpes: Aldrans, Ampass, Axams, Birgitz, Ellbögen, Igls, Lams, Mutters, Patsch, Sistrans e Rinn.

Aqui percebe-se que a Áustria recebe bem seus convidados. As estações de esqui preservam a paisagem e oferecem todas as comodidades. Ter uma experiência desconfortável ou incômoda na Áustria é praticamente impossível.

Tenho certeza de que você irá conhecer um povo que sabe ser hospitaleiro, que sabe a importância de cuidar dos turistas e que oculta lugares com encanto único. Não deixe de brindar tudo com Schnaps (cachacinha local), porque apesar da fama que têm os austríacos de metódicos, racionais e demasiado sérios, aqui também há lugar para improvisos e diversão, e Innsbruck pode ser o local certo para isso.