RSS Feed

Amsterdam

Posted on

Se existe um lugar que consegue ser um “mix” de tudo, esse lugar se chama Amsterdam.
Em Amsterdam temos toda a estrutura de uma cidade grande, sem perder as características de cidade pequena. É fácil se perder em suas estreitas ruas, porém nada que 10 minutos a mais de caminhada não resolvam. Afinal, as suas estreitas ruas quase sempre tem um canal no meio e a arquitetura que acompanha esse canal é muito parecida.

Por falar em arquitetura, observe a inclinação das fachadas para frente. Pois bem, você não está delirando por conta da fumaça dos “Coffee Shops”, a razão é simples: no alto de cada fachada, tem umas roldanas para que sejam erguidos o mobiliário, eletrodomésticos,..pois as casas são estreitas, se tornando impossível o uso das escadas nessas tarefas do cotidiano.

Normalmente, a chegada é pelo Aeroporto Schiphol (Aeroporto Internacional de Amsterdam). Digo normalmente, pois poucas pessoas utilizam o Trem, tendo em vista os altos custos de passagem. A outra opção é ir de carro, porém lembre-se que que o carro ficará no estacionamento do Hotel e pagando diárias altas de estacionamento. Amsterdam por ser pequena, poucas pessoas utilizam o carro, optando pela rede de transporte pública e/ou as bicicletas. Chegando no Aeroporto, basta seguir as placas do trem em direção a “Centraal Station”. De lá é comprar o cartão de transporte referente aos dias que você irá permanecer na cidade (24hs, 48hs, 72hs e 96hs). Acredite, esse cartão de transporte é a maneira mais confortável e tranquila em Amsterdam, pois os bondes e onibus serão utilizados a todo instante.
Obvio que você tem a opção de pagar por viagem (trecho percorrido), porém muitas vezes você que poupar a sola de sapato e utilizar o bonde por 3 ou 4 pontos, no final vai sair mais caro sem considerar o “pega moeda, paga, espera o troco, ..corre que já vamos descer!”
Se não me engano, o valor do cartão por cada 24hs de uso é de uns 5 euros.

No site www.gvb.nl , você pode verificar com precisão as tarifas, mapas das linhas e os horários.

Lembre-se que todos os bondes encerram suas atividades as 00:30hs, retornando as 5hs. Portanto consulte também os horários e rotas dos ônibus noturnos.
Bicicletas: o que não falta é bicicleta em Amsterdam. A sensação é que cada pessoas tem umas 5 bicicletas em casa, tamanho o caos de ver tanta bicicleta amontoada pelas praças e ruas.
Cuidado ! Agora é sério, nas ciclovias circulam bicicletas e Scooters. Essas Scooters passam a poucos centímetros de você em velocidades absurdas. Portanto o “Ooopa, quase vi um acidente” é repetido a todo instante. Sendo assim, olhe sempre para os dois lados antes de atravessar ruas e ciclovias.
Se quiser alugar uma, o que por sinal é um programa muito divertido, varias empresas estão espalhadas pelo centro, principalmente na area do Red Light District e DAM.
O que fazer em Amsterdam ?
Amsterdam tem uma farta programação diurna e noturna.
  • Museu Anne frank
  • Van Gogh Museum
  • Nemo: Museu de Ciências de Amsterdam
  • Museu de Cera Madame Tussauds
  • Dam Square (imensa praça em frente ao Madame Tussauds)
  • Red Light District
  • Coffee Shops
  • Passeio turístico de ônibus (com guia-audio em português)
  • Passeio de barco pelos canais
Existem diversas outras opções, porém são programas que não indico. Não indico, pois simplesmente não achei nada demais. Considerei o famoso “dinheiro jogado no lixo” (Lembre-se que é minha opinião).
Dentre eles posso citar, ou melhor, não recomendar: Heinenken Experience, Museu do Sexo, Museu da Tortura e Museu da Maconha.
Por exemplo, o Vondelpark eu nunca visitei. Sempre fui recomendado a fazer, porém minhas estadias em Amsterdam sempre são de 3 ou 4 dias, acabo optando por outros programas. O mesmo posso dizer em relação aos Moinhos: De Bloem e De Gooyer, e ao Keukenhof (Jardim das tulipas).
O destaque imperdível é o Red Light District, onde a prostituíção (dentro das vitrines) e o consumo da maconha (dentro dos Coffee Shops) são legalizados. O local é visitado por jovens a procura de diversão, recém-casados, idosos, …todos convivendo em total harmonia. As ruas mais estreitas (becos com 2 metros de largura) é onde encontramos a maioria das vitrines vermelhas com as Garotas de Programa. Acredite, só transita por ali, quem está interessado em ver essas belas mulheres, porém é normal encontrar casais de idosos caminhando de mãos dadas por ali.
Rembrantplein é uma praça que concentra bastante vida noturna de Amsterdam, com seus bares e boates abertos até o amanhecer.
ATENÇÃO: A noite, no Red Light District, podem lhe oferecer drogas. São traficantes/viciados que vivem por ali e tentam se aproveitar de turistas ao vender placebo. Caso te ofereçam algo, apenas diga não com a cabeça, eles não ficaram te perseguindo e coagindo a que compre algo.
Alimentação: experimente o Stroopwafel – Waffle de caramelo, típico holandês. Você pode comprá-los em saquinhos simples ou em latas enfeitadas para presente. Segundo os holandeses, você deve deixá-lo alguns minutos sobre a xícara de café, para que o caramelo amoleça. No meu caso é devorar sem qualquer técnica ou cerimônia. Tem também os Croquetes de Carne vendidos em gavetas de acrílico com o uso de moedas, particulamente não achei nada demais. Gosto é gosto, né ?!
Por ultimo, lembre-se que Amsterdam é cortada por canais, devido a essa proximidade do mar, se torna muito fria no Inverno. De Outubro até Abril, luvas e cachecol se tornam itens importantes na mala.

About Leo Cunha

Olá, me chamo Leo Cunha, sou arquiteto, nascido e criado no Rio de Janeiro e morando desde 2010 em Munique (Alemanha). Além de dicas, fotos e curiosidades, tentarei expor alguns relatos de viagens que fiz e ainda faço pela região do Sul da Alemanha (Bavaria), e pela Europa. Escrevendo de forma descontraída, espero conseguir contar o que vivi, conheci e aprendi por aqui. A idéia é fazer artigos ilustrados com informações simples, fáceis e úteis a qualquer visitante. Lembrem-se, estarei relatando unicamente minha experiência e opinião. Portanto não espere um relato imparcial e completo. Além disso, nao trabalho com turismo, e nao recebo nenhum centavo por escrever qualquer artigo. Se quiser ajudar, contando sua experiência, aventura, criticando, sugerindo,..seja bem-vindo

2 responses »

  1. Emerson maximiliano Ferreira da Silva

    muito boas suas dicas. Informe tambem que o Rijks museum foi reaberto ha um ano e eh muito interessante tem quase uma colec(ao completa do Rembrandt e muitos outros artistas holandes, imperdivel! e tambem o museu de arte moderna parecido com um pia gigante ficam prossimo ao museum do Van Gogh. E a quem nao gostar de muito caos e quiser optar por sentir um pouco mais do lifestyle do povo de Amsterdan indico hospedar-se ou frequentar a parte sul da cidade(oos),tem um parque muito bacana e uma imensa gama de bares, cafes e restaurantes e tambem cofeshops rsrs.Para os mais aventureiros tem o Camping Zeeburg muito facil de chegar de bike, la vc pode alugar um caiak por uma hora por apenas 4 euros entre outras. uma humilde contribuicao, obrigado abraco!!!Emerson Maximiliano do eixo Rio x Amsterdan.

    Responder
    • Obrigado Emerson.
      Toda ajuda é sempre bem-vinda, aonda mais que a ideia desse blog é de ajudar aos viajantes sem qualquer custo.
      Observe que nao temos banners de comercial ou venda de qualquer produto por aqui.
      Fique a vontade em continuar comentando com mais informativos.
      Estarei em Amsterdam em breve e prometo seguir algumas das suas dicas.
      Abs.

      Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: